Seu Guia de Turismo e Curiosidades

Segunda-feira é dia de viajar aqui no Tecno. Hoje vamos pra Holanda. Vamos descobrir que lá há mais do que drogas, eutanásia, moinhos de vento, tulipas e Red Light District. Veja porque o país das tulipas está em 4° lugar em qualidade de vida no mundo.

Holanda

Nomeado originalmente de Países Baixos a Holanda é ainda uma monarquia constitucional parlamentar democrática, sua capital é Amsterdã e sua sede de governo localiza-se em Haia.

Chama-se países baixos por ser o país com a menor altitude do mundo. Amsterdã, por exemplo, está a 4 metros abaixo do nível do mar. No país como um todo, cerca de 27% de sua área e 60% de sua população estão situados abaixo do nível do mar. E uma significativa parte de seu território foi obtida através da recuperação e preservação de terras através de um elaborado sistema de pôlderes e diques.

Devido a seus valores milenares de justiça e igualdade social o país é palco de cinco tribunais internacionais: a Corte Permanente de Arbitragem, o Tribunal Internacional de Justiça, o Tribunal Penal Internacional para a antiga Jugoslávia, o Tribunal Penal Internacional e o Tribunal Especial para o Líbano. Os quatro primeiros estão situados em Haia assim como a sede da agência da UE de informação criminal, a Europol.

Habitada há mais de 100 anos, o território holandês já foi posse do império romano, francês, alemães, entre outros. Só conseguiu sua independência no século XIX, há menos de 200 anos. Mesmo assim foi um dos maiores colonizadores do mundo moderno, mantendo várias colônias nas Américas e envolvendo-se fortemente no tráfico de escravos e tendo controle quase total do comércio do novo mundo, incluindo a recém descoberta Austrália e continente da Oceania.

Sua cidade mais populosa é a capital Amsterdã, cortada por diques e canais, tem uma população de cerca de 2.8 milhões de habitantes. Entre os famosos que já nasceram na cidade estão o filósofo Spinoza e o pintor Rembrandt. Sua segunda cidade mais importante, Haia, assim, como as cidades suíças que já falamos aqui, por ser um centro político internacional, é um caldeirão cultural. Na cidade conta-se mais de 100 nacionalidades, 40% de todos os 1,8 milhões de habitantes são estrangeiros, 104 embaixadas e consulados, além de 11 quilômetros de costa e mais de 70 mil árvores.

O país atrai mais de 10 milhões de turistas por ano que buscam conhecer as singularidades da cultura holandesa. No país reina um misto de tradição milenar com modernismo, lá podem ser vistos os gigantes moinhos que um dia foram combatidos pelos honroso cavaleiro Dom Quixote de la Mancha contrastando com uma das mais avançadas políticas do mundo. Políticas que permitem o consumo de drogas de modo controlado, permite o aborto, a eutanásia, a prostituição, onde os homossexuais podem andar livremente, etc.

Sendo em questão de turismo um país de extremos, a Holanda atrai muitos jovens para o que alguns chamam de turismo das drogas. Da mesma forma, agências de viagem já vendem ‘pacotes da morte’, onde pacientes terminais, por exemplo, vão para o país onde podem passar alguns dias com uma certa tranquilidade e depois finalizar o sofrimento com a sonhada eutanásia.

Sendo qual for o motivo saiba que temos voo de ida e volta saindo de São Paulo para Amsterdã a partir de R$ 1.800,00. Por lá a moeda é o euro. A título de comparação, uma cerveja nacional custa cerca de 12 R$, o litro da gasolina custa 5,60 R$ e a latinha de refri 6,50R$.Mas não se assuste, o salário de lá é cerca de 7.000,00 R$.

Ainda em dúvida? Confira este programa no qual Amsterdã é apresentada por brasileiros que residem lá:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *